Novas pesquisas sobre a relação entre Social Media e Conteúdo Visual



No artigo de hoje do blog HS10 Social Media nós trazemos as pesquisas mais recentes da relação entre as redes sociais e o porquê de usar imagens em sua estratégia de conteúdo. Confira.



1 - Conteúdos visuais reforçam as mensagens


De acordo com a Brainrules.net, uma pessoa que ouve uma informação lembrará apenas 10% dele 3 dias depois, enquanto alguém que vê essa mesma informação em uma imagem lembrará 65% dela.


Desde o início dos tempos, os seres humanos usam a visão para consumir informações, quer se tratasse de uma ameaça que se aproximava ou de "leitura" de imagens deixadas nas paredes das cavernas. Quando alguém lê palavras, eles vêem os caracteres como pequenas imagens, levando mais tempo para o cérebro compreender. Na verdade, de acordo com TapSnap, 65% das pessoas hoje são aprendizes visuais.


A Webdam relata que nossa inteligência verbal está caindo, enquanto nossa inteligência visual está aumentando. Eles dizem que só temos cerca de 8 segundos de atenção na mesma coisa. Por isso, nós profissionais de marketing devemos fazer cada segundo valer a pena e não usar imagens como opção mas sim como prioridade.


O estudo da Venngage descobriu que, em 2015, 41% dos profissionais de marketing disseram que mais de 90% do conteúdo continham componentes visuais. Em 2016, esse número cresceu para 53%. Esse aumento de 12% em apenas um ano ilustra o fato de que mais pessoas estão reconhecendo a importância de incluir imagens em suas postagens.


O Relatório de Indústria de Marketing de Meios de Comunicação Social de 2017 da Social Media Examiner descobriu que 85% dos 5.000 profissionais de marketing digital ​​utilizam imagens, contra 74% em 2016.



O relatório também revelou que 41% dos entrevistados disseram que conteúdos visuais são o tipo mais importante de conteúdo, superando os blogs, que sempre dominaram essa referencia.



Os consumidores costumam ter seus feeds preenchidos com posts das várias marcas. Eles estão acostumados a ignorar anúncios no canto da tela ou intercalados com postagens típicas. A conseqüência infeliz disso é ser cada vez mais difícil disseminar sua mensagem. E o marketing de conteúdo baseado em imagens pode te ajudar nisso.




2 - Marketeiros têm dificuldades para produzir imagens interessantes


Os dados mostram claramente que o conteúdo visual é melhor do que outros. Assim, quase 61% das pessoas pesquisadas no estudo Venngage relataram que o uso de imagens em seu conteúdo era "absolutamente necessário", e quase 32% responderam que era "muito importante".


Isso, entretanto, não garante que eles usem esse recurso com eficiência. De acordo com o estudo, as imagens originais, como infográficos, obtiveram o maior envolvimento - 41,5% - enquanto as visualizações de dados tiveram 25,7%. O restante de um terço do conteúdo foi dividido entre vídeos e apresentações (20,2%), fotos de bancos de imagens (7,6%) e memes (5,0%).



Apesar de conscientes disso, na prática não é bem assim: 35% dos inquiridos usaram fotos em suas postagens visuais e 30,4% usavam imagens como infográficos. Os vídeos representaram apenas 15,2%, gráficos e visualizações de dados 14%, e os GIFs e memes foram usados ​​5,4% do tempo.



Existem várias razões pelas quais o conteúdo produzido não reflete o que funciona melhor. O estudo de Venngage determinou que quase 2/3 dos entrevistados descobriu que, consistentemente, produzir imagens atraentes (36,7%) e produzindo imagens bem projetadas (29,1%) foram os aspectos mais desafiadores da estratégia.



3 - Reinado dos Vídeos em 2017


O Periscope afirma que todos os dias os usuários assistem a 110 anos de vídeo ao vivo no aplicativo. No primeiro ano, o aplicativo apresentou 200 milhões de transmissões. A Livestream informa que 78% do público online assiste a transmissões de vídeo no Facebook Live e 80% preferem assistir a um vídeo ao vivo a ler uma postagem em um blog. Em maio de 2017, a Edison Research informou que, dos 1.571 usuários de smartphones de 18 a 54 anos pesquisados, 30% vêem vídeos diariamente no Facebook Live e 23% realizaram alguma transmissão.


Dados da Webdam mostram que 79% do tráfego da Internet será de conteúdo em vídeo em 2018 e as postagens com essa mídia obterão 3x o número de links de entrada do que as mensagens de texto simples. Esse mesmo estudo descobriu que, quando se trata de anúncios de vídeo, a receita cresce em 110% ao ano - o que é mais do que qualquer outro tipo de publicidade.


Essas estatísticas são interessantes, considerando que as informações apresentadas pelo estudo da Venngage mostram que apenas 15% dos profissionais incorporavam o vídeo em suas postagens - provavelmente por ser uma estratégia nova, pelo alto custo e por não saberem ao certo como fazer.




Conclusão


É um equívoco comum que o material tem que ser perfeito para ser eficaz nas mídias sociais. Nem sempre, uma vez que com as transmissões ao vivo não existe essa expectativa - o oposto do que acontece nos vídeos que são preparados antes, onde o público espera uma qualidade maior.


Por isso, você deve experimentar incluir esse tipo de transmissão na sua estratégia de conteúdo.








Fonte: Social Media Examiner

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square